Ultimate CF 8.0

Ciclismo a Fundo 10/2011

Após milhares de quilómetros percorridos, com todas as condições climatéricas imagináveis, temos já um veredicto final acerca desta Canyon Ultimate CF 8.0.

Entregámos este modelo à revista Ciclismo a Fundo em Outubro de 2010 para um teste de longa duração.

Ao longo dos últimos meses, a revista tem vindo a publicar um pequeno relatório acerca do comportamento do quadro e componentes. Nesses textos, adivinhava-se já este veredicto final...

Vamos então focar os aspectos mais importantes publicados na edição de Outubro/Novembro de 2011.

"A fiabilidade e preço da marca germânica neste modelo é algo difícil de superar. Aliás, se analisarmos mais profundamente a restante gama Canyon, quer nos modelos de topo quer nos modelos mais em conta, ficamos com a percepção de que a tabela de preços/equipamento disponibilizada é soberba". Este é uma das muitas vantagens da venda directa.

"Apesar dos vários reapertos que esta bicicleta levou... a CF demonstrou-se sempre pronta e acérrima defensora do que denominamos como tecnologia Alemã.
Com alguns (poucos) ruídos a nível do pedaleiro... esta CF 8.0 não apresenta muitos mais problemas de registo e mesmo assim estes são plenamente aceitáveis. Aqui, o lema foi: levantar e treinar, sem pensar em afinações ou ajustes. E é isto que o cicloturista mais ávido ou o iniciante na competição quer: uma bicicleta que não apresente problemas e seja fiável".

Ficámos impressionados com esta afirmação da Ciclismo a Fundo mas apenas confirma o que muitos clientes em todo o mundo nos transmitem: "Apesar de já termos testado inúmeros modelos e marcas, muitas delas com maior projecção de mercado do que a Canyon, devemos dizer que este modelo não só nos surpreendeu pela positiva, como podemos garantir que foi um dos três melhores conjuntos testados até à data e por tão vasto período de tempo. De facto, aqui a relação preço/equipamento está no seu expoente máximo".

Para além dos nossos inúmeros clientes e - alguns deles - amigos, temos ainda o feedback da equipa do World Tour. "... não é totalmente descabido ou ao acaso que uma marca com tão pouco tempo de existência a nível de "Pro-Tour" já tenha arrecadado inúmeras vitórias, quer de etapas, quer de clássicas e até mesmo um Campeonato do Mundo, com cadel Evans, em 2009, tendo Phillipe Gilbert quase alcançado o mesmo feito no ano seguinte."

Agora, um olhar mais atento ao quadro: "Com geometria diferenciada a nível dos dois triângulos, como dianteiro a apresentar medidas de tubos e caixas oversize e escoras finas, ... este modelo apresenta por isso, elevados níveis de performance e de conforto, numa relação que não faz perigar nenhum dos conceitos. Apesar de absorver muitas das irregularidades do piso, não perde potência transmitida ao solo, mesmo em esforço."

Nota: este foi o segundo teste de longa duração levado a cabo pela Ciclismo a Fundo com modelos Canyon. O primeiro, de 4.000kms coube à Roadlite 6.0 de 2008.

Este quadro não tem um preço abusivo e comporta-se ao nível dos melhores. Cada vez mais nos convencemos de que na faixa de preço onde se enquadra, está muito acima da restante concorrência.

Ciclismo a fundo